Setembro 30, 2013

Álcool

Álcool – Um em cada dez consumidores regulares tornam-se alcoólicos com dependência.

O álcool actua sobre mecanismos de acção de neurotransmissores de modo a diminuir a contribuição de processos excitatórios e potenciar actividade neuronal inibitória.

Os efeitos do álcool vão desde estados de relaxamento e de bom humor, após o seu consumo, até à sonolência e perda de consciência. Esta é a principal razão que leva à forte vigilância policial sobre os condutores que álcool, e justifica o seu apoio na opinião pública.
Algumas pessoas tornam-se muito violentas sob o efeito do álcool, e cerca de um em cada dez consumidores regulares tornam-se alcoólicos com dependência.

O uso prolongado de álcool causa lesões no organismo, especialmente no fígado, e pode também provocar lesões irreversíveis no cérebro. Mulheres grávidas que bebem álcool correm o risco de ter filhos com lesões cerebrais e baixos coeficientes de inteligência.

Milhares de pessoas morrem por ano em consequência de doenças provocadas pelo álcool.

Quais são os sinais de alerta?

Quanto mais as pessoas bebem, mais intoxicados se tornam. Quanto maior for o nível de álcool no sangue de uma pessoa, mais graves os seus efeitos.

Fases de intoxicação são os seguintes:

  1. Feliz: nesta fase inicial, a pessoa torna-se mais faladora e social, menores inibições, e alguma perda de julgamento.
  2. Animado: nesta fase, a pessoa começa a mostrar um comportamento errático, o pensamento e o julgamento são prejudicados, as reacções são retardadas.
  3. Confuso: nesta fase, a pessoa pode começar a perder o controle sobre a fala e a coordenação motora, apresentam variações de humor exageradas, fala arrastada, e tornar-se desorientado.
  4. Estupor: nesta fase, a pessoa pode precisar de ajuda para andar e parece estar paralisado, por vezes, mal é capaz de manter a consciência, vómitos e incontinência são comuns.
  5. Coma: neste estágio, a pessoa vai estar inconsciente, têm poucos reflexos ou mesmo nenhum, a actividade cerebral diminuiu tanto que a respiração pode tornar-se difícil
  6. Morte: resultado de intoxicação alcoólica, violência ou acidentes de trânsito.

Quais são os efeitos do álcool?

  •     Cérebro afectado: Uma variedade de condições de psicose a perda de memória permanente podem ocorrer.
  •     Cancro: Devido ao efeito irritante do álcool, cancro na boca, no esófago, no fígado, ou do estômago,  são frequentes.
  •     Doença cardíaca: coração aumentado e insuficiência cardíaca congestionada, não são incomuns.
  •     Danos no fígado: cirrose (cicatrização do fígado), hepatite alcoólica, e cancro do fígado são comuns.
  •     Problemas glandulares: As glândulas supra-renais e pituitária podem ser afectadas.
  •     Defeitos congénitos: Mulheres que bebem durante a gravidez podem causar consequências de nascimento como a Síndrome Alcoólica Fetal.
  •     Suicídio: Depressão geralmente acompanha a dependência de álcool. Um número elevado de suicídios estão relacionados ao abuso de álcool e drogas.
  •     Acidentes: Beber e dirigir é uma das principais causas de morte. O álcool está envolvido em quase 40% de todas as mortes no trânsito. Os cientistas descobriram que cerca de 70% das pessoas em acidentes relacionados ao álcool preencheram os critérios para dependência de álcool, mas a maioria nunca havia sido preso ou receberam tratamento.
  •     Abuso físico: O álcool é um fator importante em uma grande parte dos homicídios, bem como, o abuso de crianças e violência doméstica.

Como alguém pode obter ajuda?

O primeiro passo é determinar se existe um problema,  Um técnico especializado em Intervenção pode efectivamente realizar uma avaliação para determinar o nível de cuidados mais adequado e assim ajudar a encontrar o tipo de tratamento mais adequado. Para uma avaliação confidencial, ligue para ( jorge.venceslau@mac.com ou +351 917797333 )

Jorge Venceslau