Setembro 30, 2013

Cocaína

Cocaína

Resultado de imagem para cocaina

A cocaína é outro químico de origem vegetal que pode provocar sensações de prazer intenso, podendo ainda actuar como um Psico-estimulante potente. De modo semelhante às anfetaminas, a cocaína faz com que exista mais dopamina e serotonina disponível no cérebro.

A cocaína causa uma intensa e rápida euforia que é seguida imediatamente pelo oposto – uma intensa depressão, tensão e forte vontade (craving) por consumir mais droga. As pessoas que a consomem não comem nem dormem adequadamente. Elas podem sofrer uma frequência cardíaca muito elevada, espasmos musculares e convulsões. A droga pode fazer a pessoa sentir–se paranóica, zangada, hostil e ansiosa, mesmo quando a pessoa não está eufórica.

Não obstante a quantidade ou frequência do consumo da droga, a cocaína aumenta o risco do consumidor de sofrer de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, convulsões ou falha respiratória, podendo qualquer um destes causar morte súbita.

No entanto, como a heroína, a cocaína é uma droga muito perigosa.

As pessoas intoxicadas com cocaína, especialmente com a forma fumada designada “crack”, podem tornar-se agressivas e violentas, e existe risco de vida em situações de overdose. O risco de desenvolver dependência é elevado, e os custos da dependência levam muitos consumidores a trilhar os caminhos do crime.

Evidencia-se o consumo da cocaína pela hiperactividade, pelas pupilas dilatadas e pelo aumento da frequência cardíaca. A ansiedade e o comportamento errático, grandioso e hipersexual são evidentes quando há um consumo elevado. Muitas vezes, vê-se paranóia naqueles que são levados a um serviço de urgência. O consumo de cocaína pode ser confirmado com uma análise ao sangue e à urina.

Jorge Venceslau