Janeiro 17, 2012

O que é a recuperação?


RECUPERAÇÃOé a manutenção voluntária de um estilo de vida saudável, composto e caracterizado por, sobriedade, saúde pessoal e cidadania.

 

 

Voluntária – Podem existir períodos de abstinência forçada, como hospitalização, prisão ou tratamento com internamento, mas é consensual e compreensível que uma das chaves principais da recuperação é o profundo desejo voluntário e persistente dos comportamentos e atitude que constituem a recuperação.

 

Manutenção de estilo de vida saudável – A fase de manutenção de um estilo de vida saudável reflecte o reconhecimento de que a recuperação é mais do que um estado de estar nos momentos, mas também não é necessariamente um estado permanente. O estado da recuperação pode mudar se não houver manutenção da mesma! Muitas das pessoas em recuperação preferem descrever como “estar em recuperação” em vez de “estar recuperado”, contudo parece-me claro que a recuperação passa pela manutenção de um estilo de vida saudável.

 

Sobriedade – refere-se há abstinência de substâncias ou comportamentos. A abstinências é considerada a principal componente para uma recuperação de um estilo de vida saudável. A sobriedade em termo de tempo, tem 3 fases:

  1. Sobriedade inicial – Abstinência à pelo menos 1 mês até 1 ano.
  2. Sobriedade sustentada – Abstinência de 1 ano até 3 anos.
  3. Sobriedade estável – mais de 5 anos.

 

Saúde pessoal – refere-se à melhoria da qualidade de vida pessoal, definida e validada por critérios de saúde física( sintomas e funcionamento), mental(stress emocional, funcionamento cognitivo,  e funcionamento psicológico) e bem estar social(participação e suporte social).

 

Cidadania – frequentemente pouco falado, principalmente pela errada conotação politica que por vezes tem, a cidadania implica trabalho e participação para melhoramento da comunidade, nomeadamente o voluntariado e trabalho para a melhoria de vida de todos os cidadãos, bastante importante elemento na recuperação que é “dar de volta”.

 


A recuperação é um processo único e pessoal, e por isso cada pessoa desenvolve a sua definição de recuperação. Contudo, certos conceitos ou factores são comuns à recuperação:

 

 

  • Esperança – O desejo que acompanhado por uma expectativa confiante no presente e futuro, inicialmente essa esperança pode ser projectada pela família ou amigos, mas durante este processo inicial da recuperação a pessoa tem de desenvolver  e interiorizar o seu próprio sentido voluntário de esperança na sua vida.

 

  • Tratamento – Algumas pessoa sentem-se frustrados no processo de encontrar o tratamento certo, contudo é importante encontrar no tratamento uma mais valia e uma parceria que ajuda a planear e a executar o plano de tratamento.

 

  • Responsabilidade – A responsabilidade de sentir que consegue “controlar” a sua vida, assim como também a sua doença, responsabilidade individual e também por aqueles que estão em volta(família), sentir que esta responsabilidade é um processo de crescimento nas suas vidas.

 

  • Suporte – O suporte dos familiares, amigos e colegas é fundamental na recuperação, reduz o sentimento de isolamento, mas também aumenta a actividade de cidadania. participação em grupos de suporte e a interactividade com outros e a compreensão dos seus sentimentos e experiências são ingredientes fundamentais na recuperação.

 

  • Educação – O conhecimento das características da própria doença, saber o que melhor funciona e o auto-conhecimento são fundamentais para a recuperação, a leitura de livros, vídeos ou participação em grupos  de discussão ou workshops é recomendado.

 

  • Auto-ajuda – A maioria das pessoas reconhece a importância do tratamento profissional, contudo a auto-ajuda é fundamental no crescimento da recuperação, a auto-ajuda pode ter varias formas, aprender a identificar sintomas e acções para os combater, ler e aprender à cerca da doença e o seu tratamento, aprender e aplicar competências pessoais e sociais.

 

  • Espiritualidade – uma definição por vezes difícil, mas fundamental para fornecer esperança, paz e compreensão, a ligação a um poder superior(conforme cada um o concebe) é importante para a obtenção da recuperação.

 

  • Trabalho – A pergunta frequente quando conhecemos alguém, de ” o que fazes?” pode ser justa ou não, mas como resultado da nossa resposta as pessoas também formam opinião de nós, o encontro com uma actividade profissional que nos identifique também aquilo que somos dá-nos confiança, papel social, valores etc.., simplesmente ficamos mais positivos à cerca de nós mesmos mas também ficamos no caminho do nosso sentido para a nossa vida.

 

 

Jorge Venceslau